Home » Notícias » Assentamento Bela Vista recebe alunos de Botucatu

Assentamento Bela Vista recebe alunos de Botucatu

Assentamento Bela Vista recebe alunos de Botucatu

Durante esta semana, 24 alunos do Ensino Médio da Aitiara – Escola Waldorf, de Botucatu, participam de um estágio social de agrossilvicultura em Iperó, onde têm a oportunidade de conhecer a vivência dos produtores do assentamento Bela Vista.

É a segunda vez que essa iniciativa é realizada no município e foi possível por meio de uma parceria entre o campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a Associação Biodinâmica de Botucatu, as prefeituras de Botucatu e Pardinho e o Sítio Mãe Terra no assentamento Bela Vista. A Prefeitura de Iperó, por meio da Secretaria do Meio Rural, Ambiente e Turismo (SERAT), também apoiou a iniciativa e doou 100 mudas nativas de diversas espécies para plantio nos lotes.

Nos cinco dias de estadia em Iperó, os alunos realizam atividades de plantio e manejo de agrofloresta, aplicação de preparados biodinâmicos e atividades ligadas à rotina dos lotes.

Entre as propostas desenvolvidas pela escola está a agricultura biodinâmica, onde o diferencial é não prejudicar o solo, a fauna e a flora, focando nas estações do ano e elementos da natureza, sem o uso de agrotóxicos e adubos químicos.

A aluna Clara Vianna Vidal conta que o grupo montou projetos em conjunto com os moradores. “Cada propriedade tem os seus desafios e exigências. Nessa experiência percebi como é a vida e a rotina das pessoas do campo. Estou satisfeita por fazer parte desse projeto. Aqui o dia parece ter mais horas e um melhor aproveitamento, pois desde cedo até o anoitecer estamos no campo e em contato com a natureza. É incrível a experiência e a satisfação com esse trabalho feito com carinho, juntando a necessidade das pessoas e o meio ambiente”, disse.

“O jovem deve ampliar os seus conhecimentos, se familiarizar com as espécies animais e vegetais, vivenciar a diversidade, descobrir as diferentes maneiras de viver e suas necessidades, ampliando a sua imagem da floresta como ecossistema. Além disso, deve vivenciar as necessidades das florestas”, explicou o professor Fernando Silveira Franco, da UFSCar, que orienta os alunos.

A realização das atividades no assentamento Bela Vista levou em consideração os projetos de agroflorestas já implantados ou em implantação. Assim, durante o período de vivência dos alunos nessas propriedades, além dos aprendizados e conhecimentos sobre técnicas, plantas e práticas, eles poderão contribuir para melhorar a qualidade de vida das famílias envolvidas.