Home » Destaque » CASOS DE DENGUE CRESCEM NO MUNICÍPIO E CUIDADOS DEVEM SER REDOBRADOS

CASOS DE DENGUE CRESCEM NO MUNICÍPIO E CUIDADOS DEVEM SER REDOBRADOS

CASOS DE DENGUE CRESCEM NO MUNICÍPIO E CUIDADOS DEVEM SER REDOBRADOS

A doença, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, atinge diversos bairros da cidade

O número de casos de dengue continua em alta. A Prefeitura de Iperó, por meio da Secretaria de Saúde, em conjunto com a Vigilância Epidemiológica, notificou 328 casos suspeitas de dengue, destes 153 casos foram descartados, e 175 casos foram confirmados. Dos 175 casos confirmados, 4 foram investigados como importados e 171 como autóctones (contaminados no próprio município).

O mosquito Aedes Aegypti transmite, além da dengue, a chikungunya e o zika vírus. Os sintomas mais comuns, na maioria dos casos, são: dor de cabeça, dor nas articulações, febre e fadiga. Em tempos de pandemia do novo coronavírus, os sinais e os sintomas das duas doenças, muitas vezes, são confundidos.

A Secretaria de Saúde realiza ações, diariamente, no combate ao mosquito, como a busca ativa em todos os pacientes notificados, o bloqueio nos quarteirões onde há suspeitos, intensificação nos trabalhos de orientação, além da nebulização nos bairros afetados.

Porém, a participação de todos, neste combate, é fundamental. Se atente aos cuidados indispensáveis na sua casa:

– Tampe os tonéis e caixas d’água;

– Mantenha as calhas sempre limpas;

– Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

– Mantenha lixeiras bem tampadas;

– Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

– Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

– Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;

– Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa;

– Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;

– Limpe ralos e canaletas externas;

– Atenção com bromélia, babosa e outras plantas, elas podem acumular água;

– Deixe lonas, usadas para cobrir objetos, bem esticadas, para evitar formação de poças d’água.

Em casos de sintoma, o que fazer?

Caso você, munícipe, apresente algum sintoma, procure a Unidade Básica de Saúde mais perto da sua residência.

Região de George Oetterer, UBS Marinheiro Marcílio Dias e UBS Cacilda Fogaça de Almeida; Região de Bacaetava, UBS Elois Alves Corrêa; Região Central, UBS Sentinela Jardim Vitorino.

Mais informações podem ser obtidas por meio da Vigilância Epidemiológica, através do número (15) 3266-2137. O controle da dengue é responsabilidade de todos nós!