Home » Notícias » Cidade Limpa recolhe 116 toneladas

Cidade Limpa recolhe 116 toneladas

Cidade Limpa recolhe 116 toneladas

O Cidade Limpa deste ano arrecadou mais de 116 toneladas de materiais inservíveis (exceto, resíduos de construção e galhos de árvores) entre os dias 14 a 30 de setembro. O projeto é uma parceria entre a Prefeitura de Iperó e a TV Tem.

Na edição deste ano, 25 trabalhadores foram divididos em 5 equipes que passaram por todos os bairros de Iperó. Entre os principais materiais recolhidos estavam móveis velhos e quebrados, tapetes, aparelhos eletrônicos, fogõ- es, geladeiras, filtros de água, liquidificadores.

No Campos Vileta, a ação aconteceu em dois dia (29 e 30) e teve adesão de grande parte da população. Para o comerciante José Oliveira dos Reis, de 67 anos, a divulgação antecipada da coleta ajudou os moradores a se programar. “A gente sabia que o caminhão ia passar recolhendo e aproveitamos para por pra fora de casa aqueles materiais que ficavam jogado”.

“Isto é muito bom para cidade, pois tira toda sujeira que acumulam nas casas e evita não ser jogado nas vias públicas, evitando bichos, ratos e até a dengue, isso ajuda bastante”, conta Miquéias de Oliveira Melo, de 27 anos.

Nessa região, a ação foi reforçada com as equipes da Vigilância Sanitária e Fiscalização com o objetivo de buscar, além do descarte desses materiais, a elimina- ção de possíveis focos da dengue.

O secretário de Transportes e Serviços Municipais acompanhou os trabalhos durante todo o período do projeto e avaliou que o mutirão da limpeza superou as expectativas.

Ele lembra que há seis meses fizemos uma campanha para auxiliar no combate à dengue. “Foram coletados naquela ação cerca de 150 toneladas, que somados ao montante do Cidade Limpa, ultrapassa as 200 toneladas de materiais”, calcula o secretário.

Para o prefeito, o envolvimento da população garante o sucesso do projeto. “Queremos agradecer a todos que colaboraram, esse material recolhido receberá a destinação correta e não trará prejuízos nem ao meio ambiente nem a saúde da população”.

Todo o material recolhido foi encaminhado ao aterro da cidade, gerenciado pela empresa Proactiva, que dará a destinação adequada a esses materiais.