Home » Destaque » Palestra marca a “Semana das Pessoas com Necessidades Especiais”

Palestra marca a “Semana das Pessoas com Necessidades Especiais”

Palestra marca a “Semana das Pessoas com Necessidades Especiais”

Na última segunda (24) o jornalista Luiz Carlos Lopes, atual secretário estadual adjunto dos Direitos das Pessoas com Deficiência, ministrou uma palestra sobre “Os direitos das pessoas com deficiências e a importância das ações conjuntas entre as Secretarias”. A apresentação aconteceu na Câmara Municipal, reuniu cerca de 60 pessoas e integrou as atividades da “IV Semana Comemorativa das Pessoas com Necessidades Especiais”. A realização do encontro foi uma parceria entre a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, o Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) e a Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

A “Semana Comemorativa das Pessoas com Necessidades Especiais” foi instituída em Iperó por meio da Lei municipal nº 843, de 21 de agosto de 2014. Desde então, anualmente são organizados eventos relacionados ao tema, para contribuir com a inclusão das pessoas com deficiência. O CAEE, que é vinculado à Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, atende 140 alunos dos bairros George Oetterer, Bacaetava e região central. Sua equipe multidisciplinar é formada por profissionais das áreas de Terapia ocupacional, Fisioterapia, Psicologia, Psicopedagogia e Fonoaudiologia, além de professores especialistas das Salas de Recursos Multifuncionais (AEE).

De acordo com Luiz Carlos Lopes, atualmente há um bilhão de pessoas com algum tipo de deficiência no mundo, sendo 45,6 milhões no Brasil. “A deficiência é um conceito em evolução e é preciso que haja a gestão articulada entre os integrantes da administração pública. A Educação inclusiva é fundamental e a gente não abre mão dela. É um tema que precisa ser enfrentado e é essencial difundir essa temática e fazer com que todos os atores do serviço público atuem em conjunto e olhem numa mesma direção. Isso é o trabalho em rede”, explicou.

Ainda durante a palestra foi abordada sobre a prevenção à violência contra a pessoa com deficiência. Entre os exemplos citados estiveram a negligência, os maus tratos e, inclusive, o zelo excessivo que pode atrapalhar o desenvolvimento.