Home » Destaque » População iperoense cresce 28,2% em oito anos

População iperoense cresce 28,2% em oito anos

População iperoense cresce 28,2% em oito anos

Pelo oitavo ano consecutivo, Iperó é o município com o maior percentual de crescimento na RMS

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta (29), no Diário Oficial da União, as estimativas de populações dos 5.570 municípios brasileiros. Iperó recebeu 1.367 novos moradores nos últimos 12 meses e chegou à marca de 36.280 habitantes. Esse número é 3,92% maior que a estimativa de 2017 (34.913 habitantes) e 28,2% maior que o registrado no último censo realizado em 2010 (28.300 habitantes).

Entre os 27 municípios que integram a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), pelo oitavo ano consecutivo Iperó teve o maior percentual de crescimento. De 2017 para 2018 a média de crescimento dos municípios da RMS foi de 1,57% e de 2010 para 2018 a média foi de 13,89%. Em relação ao número de moradores, Iperó ocupa atualmente a 1128ª posição no país e a 201ª no Estado de São Paulo.

Iperó guarda características interioranas que contribuem para a vinda de novos moradores. Fica a pouco mais de 100 quilômetros de São Paulo, com fácil acesso pela rodovia Castello Branco, e é vizinha de Sorocaba, cidade sede da RMS. Por isso, Iperó é uma boa opção para quem busca a tranquilidade do interior e também quer estar perto dos grandes centros.

“O crescimento da população sempre traz muitos desafios e percebemos isso no dia-a-dia, principalmente no que diz respeito à busca por serviços públicos. Procuramos gerenciar da melhor maneira possível e sempre realizamos ações importantes na área de infraestrutura em toda a cidade, focando também na qualidade de vida da população. Atravessamos momentos difíceis entre 2015 e 2017, mas fizemos a nossa lição de casa e o município não parou. Seguimos crescendo e o comércio também cresceu, tanto na região central, quanto em George Oetterer, que é o maior bairro atualmente”, comenta o prefeito.

Iperó deve ficar entre os primeiros municípios da RMS em aumento da arrecadação de ICMS para 2019, cujos dados oficiais sairão nos próximos meses. Para os próximos anos, o município também vai receber o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), cuja pedra fundamental foi lançada em junho e os trabalhos para esse projeto já estavam em andamento há alguns anos. O RMB permitirá que Iperó se torne uma referência na área da medicina nuclear e atrairá mais pessoas e investimentos ao município.

Na área do turismo, o poder executivo aguarda o processo de aprovação do Município de Interesse Turístico (MIT), por meio do qual haverá um repasse anual de R$ 600 mil para o turismo em Iperó. Após a autorização e com esses valores, o município terá condições de apoiar ainda mais as iniciativas na Floresta Nacional de Ipanema, com as ações voltadas ao tropeirismo, turismo e cultura na antiga estação ferroviária, recuperação da área e realização de eventos na antiga oficina de soldagem de trilhos, onde também funciona o balonismo, além da área do boulder (escalada) no bairro do Morro, proporcionando uma infraestrutura melhor e mais adequada nesses locais, que hoje ainda são mínimas.

“Assim como o poder público, a iniciativa privada também precisa estar preparada para esse aumento de demanda na cidade que deverá continuar nos próximos anos. Atuamos fortemente e sempre com o apoio da Câmara Municipal, de todos os vereadores, nas ações de regularização fundiária nos últimos cinco anos, recentemente com mais uma parte do nosso Distrito Industrial (40 indústrias), e estamos levando adiante esse trabalho em todo o município. Há ainda a expectativa de novos loteamentos residenciais e programas habitacionais. Temos sido procurados para a instalação de novas indústrias, o que demonstra a seriedade e o comprometimento do nosso trabalho. Isso passa segurança para quem pretende investir no município”, finalizou o prefeito.

CENÁRIO NACIONAL – A população chegou a 208,4 milhões no Brasil. São Paulo permanece como o município mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes. O Rio de Janeiro ocupa a segunda posição, com 6,7 milhões de habitantes). O menor município do Brasil é Serra da Saudade, em Minas Gerais, com apenas 786 habitantes.