Home » Destaque » Prefeito busca solução para a continuidade do projeto do RMB

Prefeito busca solução para a continuidade do projeto do RMB

Prefeito busca solução para a continuidade do projeto do RMB

No último dia 3, o prefeito de Iperó participou de reunião com o secretário estadual Chefe da Casa Civil, Samuel Moreira, no Palácio dos Bandeirantes. Também estiveram presentes o subsecretário estadual de Relacionamento com Municípios, Murilo Macedo, o diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), contra-almirante André Luís Ferreira Marques, o presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), Paulo Roberto Pertusi, o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da CNEN, Altair Souza de Assis e o diretor da Amazul, Luciano Pagano Júnior.

O encontro serviu para tratar sobre o projeto do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), especialmente no que diz respeito à contrapartida do governo do Estado, que são cerca de R$ 12 milhões para a desapropriação da área nas proximidades do Centro Experimental Aramar, em Iperó. Já houve diálogo com as famílias proprietárias da área e o processo aguarda agora a liberação dos valores pelo governo estadual.

O investimento total para o RMB é de US$ 500 milhões. Somente com a efetivação da desapropriação o projeto conseguirá dar novos passos. Diante das dificuldades enfrentadas pelo país, principalmente nos últimos dois anos, foi desenvolvido um novo cronograma para a realização das ações ligadas ao RMB. Na reunião foi apresentado ao secretário da Casa Civil um novo cronograma financeiro e de obras do projeto atualizado, para a análise final e efetiva do processo de desapropriação da área. Agora esses dados serão encaminhados ao governador Geraldo Alckmin.

O prefeito destaca que Iperó é uma das partes interessadas no desenvolvimento do projeto e por isso tem apoiado todas as ações relacionadas ao RMB. “Teremos a possibilidade de geração de emprego e renda no município, além da projeção nacional devido à importância da presença em Iperó. Trata-se de um projeto de expressão nacional que vai contribuir muito para a produção de medicamentos (radiofármacos), pesquisas na área farmacêutica e diversos tratamentos complexos na área de Saúde, inclusive no que diz respeito ao combate ao câncer”, comentou o prefeito.

RMB hoje – O empreendimento em Iperó já tem o projeto básico concluído e as licenças prévias junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear da CNEN, além da outorga de uso da água. Também já foram realizadas audiências públicas e no momento está sendo desenvolvido o combustível nuclear para viabilizar a preparação do reator, que terá 30 megawatts de potência.

O RMB é a mais importante iniciativa para a pesquisa nuclear no Brasil atualmente e permitirá o desenvolvimento de novos radiofármacos. Os investimentos brasileiros na área nuclear permitirão ainda que o RMB, em Iperó, seja o núcleo de um novo grande centro de pesquisa e desenvolvimento.

Após a conclusão, o RMB terá infraestrutura de pesquisa aberta à comunidade científica 24 horas diariamente. Além de fornecer feixes de nêutrons para pesquisa científica, será usado em testes de irradiação de materiais e combustíveis utilizados em usinas nucleares geradoras de eletricidade e submarinos propulsados por reatores nucleares, por exemplo. O reator também produzirá radioisótopos e fontes radioativas para a Saúde, Indústria, Agricultura e Meio ambiente, substituindo importações e gerando exportações.

Scroll Up