Home » Destaque » Prefeitura e Marinha traçam ações para funcionamento do hospital

Prefeitura e Marinha traçam ações para funcionamento do hospital

Prefeitura e Marinha traçam ações para funcionamento do hospital

O prefeito de Iperó se reuniu com representantes da Marinha do Brasil e da Fundação Pátria, no último dia 30, em São Paulo, onde trataram dos assuntos da instituição, em razão do município ser um dos curadores. A Fundação Pátria foi criada em 1990 e tem o objetivo básico de propiciar condições para a instalação de indústrias de alta tecnologia na região de Iperó, prioritariamente empreendimentos da área nuclear, novos materiais, mecânica de precisão, instrumentação de química fina, sistemas informatizados de controle e outras áreas de interesse para o desenvolvimento da região.

Durante a reunião, o prefeito também abordou de forma especifica com o contra-almirante André Luís Ferreira Marques (diretor do CTMSP-Aramar), sobre os próximos passos relacionados ao convênio entre a Prefeitura e a Marinha para a implantação do Hospital Local Designado (HLD) em Iperó. No encontro ficou acertado que a Prefeitura de Iperó vai atualizar toda a documentação apresentada e exigida, bem como prestar as informações solicitadas pela Advocacia Geral da União (AGU), permitindo que seja feita a conclusão da análise e a assinatura do convênio.

As negociações entre a Prefeitura e a Marinha começaram em 2014 e preveem a implantação do HLD que também terá uma área de acesso restrito nas dependências com o objetivo de prestar atendimento a possíveis vítimas de acidentes ou incidentes que envolvam o uso de tecnologia nuclear. Essa estrutura precisa estar disponível numa unidade hospitalar localizada entre 10 km e 15 km das instalações nucleares, motivo que levou à escolha das unidades de Iperó.

O orçamento estimado é de R$ 3,9 milhões e a Marinha deve apoiar o município para reformar os prédios e atualizar as tecnologias médicas de atenção emergencial, diagnósticos por imagem e processos de suporte, adaptar um carro de grande porte para UTI móvel e instalar um gerador, além da capacitação técnica. Tudo isso permitirá também disponibilizar atendimento especializado e adequado para eventuais sinistros nucleares ou relacionados às atividades realizadas no CTMSP-Aramar.

“Esse convênio é um passo muito importante para o nosso município, pois essa estrutura ficará disponível para toda a população, com equipamentos e infraestrutura de alta tecnologia. O atendimento ganhará maior resolutividade e qualificação para o tratamento dos pacientes. É um projeto/convênio inovador e muito burocrático, até por que não existe modelo semelhante criado em parceria com a Marinha. Confiamos na Marinha e em seus integrantes, somos perseverantes e continuaremos trabalhando no projeto até alcançarmos o resultado previsto”, destacou o prefeito.